Alinhavos de Moda - Por Limara Lis

10 abril, 2015

Usar óculos ou não? Quem usa dá dicas...

 Óculos: necessidade, objeto indesejado ou objeto de desejo? 


 Parece que lá se foi o tempo em que os Paralamas do Sucesso cantavam "Eu não nasci de óculos... Eu não era assim..." Atualmente óculos é acessório fashion, usado até por quem não precisa de grau: De objeto indesejado se transforma em objeto de desejo. E, se antes quem usava óculos era chamado de "nerd" no sentido pejorativo, hoje o estilo "nerd" e o "geek" estão na moda.

Algumas inspirações:
Inspiração
Para inspiração
Armação Ana Hickmann - inspiração
(Fotos: Divulgação - Reprodução)



Óculos nos olhos... (Prefiro olhos nos olhos.... Risos!)

"Antes de tudo eu confesso que se não precisasse de grau eu não usaria óculos só por estilo." 
 Eu que, em pouco mais de cinco décadas e meia não usava óculos, esta semana fui comprar os de grau multifocal pela primeira vez - mesmo sendo grau bem baixinho e nada grave - eu fiquei um tanto aflita! Primeiramente fui a oito óticas para orçamento sem compromisso. E quando encontrei a ótica de melhor custo-benefício, além da dificuldade de entender as opções entre tipos de lentes, foi também difícil a escolha da armação. Experimentei dezenas e mais dezenas delas, de diversas cores, e do moderno ao retrô. Além da melhor estética para o meu formato de rosto,sobrancelha e cabelo, tive que analisar o preço do conjunto lente e armação. E dentro do meu planejamento de melhor adaptação e conforto visual, o que mais pesou foi a escolha das lentes: E também foi esta que mais refletiu no preço total! E concordo com o meu  bem-humorado oftalmologista que disse brincando: "_ Hoje em dia tem que colocar os óculos no seguro!"

30 março, 2015

Almofada com sobra de tecidos

Dois pedaços quadrados de tecidos diferentes viram bela capa de almofada.


Com dois tecidos que sobraram desta capa de banqueta DAQUI e desta reforma de cadeira giratória DAQUI, eu criei esta charmosa almofada cuja frente é de estampa patchwork e a parte de trás com tecido vermelho.
Capa de almofada com estampa patchwork
Almofada tipo envelope - costas

O modelo desta almofada é bem simples e fácil de fazer: A parte de trás é tipo "envelope". Na verdade eu fiz a capa. O enchimento nada mais é que uma envelhecida almofada antiga.

Além de dar utilidade à sobras de tecido, o sofá preto da "sala de estudos, comunicação e lazer" ganhou uma almofada novinha para combinar com a cadeira giratória reformada por mim.

"Eu poderia incrementar as bordas com cordões, franjas e etc. porém, como na maioria das vezes sou prática e básica, achei desnecessário."

Sobra de tecidos, retalhos e afins podem ser transformados em vestimentas, acessório de moda, ou peças e acessórios de decoração. É só usar a criatividade à seu favor!
Almofada fácil para aproveitar retalhos e sobra de tecidos

Almofada pronta, agora é só se acomodar confortavelmente no sofá, ligar o som... e descansar!


Limara Lis
Alinhavos de Moda

13 março, 2015

Renovando cadeira de escritório com tecido patchwork

 Customizei a velha cadeira de escritório com tecido patchwork de um jeito que eu mesma nunca vi antes.

Sabe, eu ando com mania de "inventar moda" pela casa: As seis cadeiras da mesa de jantar, eu mesma reformei o estofado há algum tempo atrás. A alguns dias fiz capas para as banquetas da cozinha, de um jeito nada convencional, sem costura, sem grampos e tachas, usando tecido e alfinetes de segurança. Agora, inventei de customizar uma cadeira de escritório usando tecido patchwork, só que com costura à mão usando fio de nylon.

Antes cadeira secretária cinza, agora cadeira estampa patchwork.

Personalização artesanal para você fazer (ou não fazer) em casa:


A minha velha cadeira cinza básica de escritório ganhou nova aparência; mais alegre e aconchegante com inspiração patchwork. Utilizei um tecido de decoração bem apropriado para revestimento de estofados e afins.

O jeito profissional de fazer eu não sei, mas vejo que foi embutido e levou grampos de tapeçaria. Eu fiz do meu jeito: Apenas criei um molde cuja cópia foi feita diretamente sobre o assento e o encosto da cadeira e depois cortei as partes do molde sobre o tecido (com as devidas margens de acabamento, dobrando estas bordas para o avesso e alinhavando à mão com linha comum de costura). Logo após, alfinetei e costurei cada uma das duas partes - assento e encosto - a mão, ponto à ponto, um a um, com fio de nylon, sobre o velho estofamento cinza. (Na falta de agulha especial de tapeceiro, costurei com uma agulha grossa e de ponta arredondada).

Material utilizado na customização.
Tecido patchwork, alfinetes, agulha grossa, fio de nylon e... faltou a tesoura!
De perto...

Eu não experimentei, mas, talvez um cordão "rabo-de-gato" ou cordão "São Francisco" pudessem ser aplicados no contorno para melhor disfarçar, pois eu criei uma espécie de aplicação sobre a forração anterior. O fio de nylon é transparente e eu fiz os pontos de forma mais disfarçada possível. Só que, apesar de mais ninguém ver, eu mesma vejo algumas beiradinhas do antigo revestimento de tecido cinza. Entretanto só aparece se for de perto, e, se for alguém muito observador. (Como eu!)
A nova cadeira multicolorida com padrão patchwork.

Então, apesar de minha "nova" cadeira estar bem bonita, multicolorida, única, e, de minha filha até apontar para a mesma e dizer com orgulho: _ "Minha mãe quem fez!" aos amigos que chegam aqui em casa, acho que sou perfeccionista, ou purista; por isso, vejo detalhes de forma ampliada, até os que quase ninguém vê. Sendo assim, considero que o resultado ficou 90% bom. (O que não deixa de ser boa pontuação!...)

O tradicional e artesanal Patchwork - que é a arte de emendar retalhos em diversas cores e estampas para criar desenhos geométricos - eu não sei fazer... E quem tiver paciência e habilidade, além do (falso) patchwork" em texturas prontas, pode criar seus revestimentos artesanalmente, é claro: Coisa rara, de pura exclusividade!... Um luxo!


Limara Lis
Alinhavos de Moda

10 março, 2015

Banquetas da cozinha: Capa com alfinetes

 Capa fácil e rápida com tecido impermeável e alfinetes. (Se pode ser de um jeito fácil e rápido pra que complicar?)


Como sou adepta da reciclagem e do faça você mesma, tento encontrar soluções criativas para "inventar moda" não só nas roupas e no look do corpo, como várias vezes também da casa. E já cansada da discrição e neutralidade do tom bege das banquetas da cozinha, resolvi aplicar uma cor super alegre para esquentar, colocar "fogo" no visual.

Só 4 alfinetes... e pronto!

Com 4 alfinetes
Sem costura, sem taxas, sem grampos de tapeceiro!

03 janeiro, 2015

Começar de novo... Feliz 2015!



Novo Ano Novo

Novo ano chega inteirinho,
costumeiro, como uma página em branco.
Nas entrelinhas alguns rascunhos amassados
do ano que já passou...
Para que a branca tela do Ano Novo ganhe cores novas, cristalinas,
é preciso criar novas palavras, inventar novos poemas,
colorir novos sonhos, costurar novas roupas para vestir nova ocasiões;
É tempo de jogar fora as cartas amareladas do passado,
sem ouvir as vozes incertas do futuro,
É preciso viver, feito criança, a inocência de cada segundo:
Feliz Ano Novo!

(Marli Alves - 31/12/2015)


Quem me conhece pessoalmente sabe que eu amo o meu blog Alinhavos de Moda porque acredito que a Moda pode ser agente criativo e transformador não só em roupas, mas em estilo pessoal (autoestima) e de vida (social). O blog está no ar desde novembro do já distante 2009, portanto completou 5 anos em 2014.  E como o tempo não pára, vamos rumo à 2015:

Vem comigo!



Limara Lis
Alinhavos de Moda