.

9 de jun de 2011

Não é ritmo, não é dança, mas é bolero!

"Claro que não estamos falando do ritmo chamado bolero que surgiu na Espanha e que se expandiu por diversos países hispano-americanos, sofrendo modificações da cultura local de diversas nações, inclusive no Brasil..."

 Em "passos de moda" estamos falando do bolero como peça de roupa feminina, que pode ter diversos comprimentos de manga, ou até, não tê-las. E tanto pode ser usada no verão quanto no inverno. E serve para cobrir com elegância o colo e (ou) os braços, quando o traje é muito decotado.

Também é considerado como uma espécie de manga postiça, para trajes onde se necessita ocultar ou disfarçar o decote e os braços, e até enganar o frio substituindo chales, estolas e afins. 

 Pode ser usado com diferentes tipos de roupas, tanto formais quanto informais. Aparece em malhas, algodões, veludos e etc... Em tricô, agasalha e fica um charme com calças e vestidos variados. Mas os boleros também podem ser em alfaiataria...

 E nas festas são em tecidos nobres, geralmente cobrem o colo de vestidos em modelo tomara-que-caia, ou de alças. Fazem parte do figurino de noivas, formandas e madrinhas de casamento, que aparecem com frequência usando requintados boleros.



 O bolero é um charme, mas não valoriza corpos com busto grande e ombros largos, pois chama a atenção para esta área. Inclusive podem até aumentar ainda mais as formas, se forem de tricô ou crochê. Portanto, bolero é muito indicado para o oposto: ombros e seios pequenos!

 "Por outro lado, dizem que o "dois pra lá, dois pra cá" é indicado para todos os tipos físicos!"...
(Fotos: Reprodução)

Limara Lis
Alinhavos de Moda

Nenhum comentário:

Postar um comentário